quinta-feira, novembro 18, 2010

Cruzes para colares

Aqui estão algumas cruzes para colares que tenho feito

terça-feira, agosto 31, 2010

Folhado de mortadela e queijo


Ontem o jantar soube-me particularmente bem, porque foi o meu filho que o preparou, é uma receita muito simples e económica, mas muito saborosa.
Desta vez ele usou mortadela mas também fazemos com bacon ou com fiambre ou salsichas.
Experimentem e veram como é saborosa.

Ingredientes:

Massa folhada
Mortadela
Queijo mozarela
1 gema de ovo
Sementes de sézamo
tabuleiro untado e polvilhado com farinha
O Rafael cortou a mortadela em pedaços pequenos
juntou o queijo ralado
tapou o recheio com a metade da massa e pintou-a com a gema do ovo
polvilhou com sementes de sésamo
e ficou assim ao fim de vinte minutos no forno
BOM APETITE

sexta-feira, agosto 13, 2010

De 14 a 18 de Agosto são as festas de Nossa Senhora da Salvação

O meu espaço na Feira do Artesanato

Garrafas com croché


Garrafa empalhada com cordão manual em exposição durante o mês de Agosto no Posto de Turismo de Arruda dos Vinhos


quinta-feira, julho 22, 2010

As razões da minha ausência (2)

FÉRIAS
Obidos - Mercado medieval


Buda Eden - Bombarral

KrasyWordl - Algoz

Ponta Grande - Albufeira

Praia da Rocha -Ferragudo

As razões da minha longa ausência (1)

De dia 9 a 13 de Junho de 2010 fiz uma Peregrinação ao Santuário de Fátima, foi um percurso de cerca de 130 Km onde participou um grupo de cerca de 70 pessoas, que incluia o nosso guia de peregrino o Rodrigo, uma pessoa espectacular que fez com que o grupo se mantivesse sempre unido e com que não acontecessem acidentes pelo caminho, pois o percurso que percorremos foi o do Caminho do Tejo para Fátima, que embora um pouco doloroso nos retirou das estradas nacionais e logo de longe do transito que provocam tantos acidentes com peregrinos .
O grupo partiu no dia 9 da paróquia de Arranhó debaixo de uma chuvada intensa, vindo encontrar-se com os restantes em Arruda, daí partimos com o objectivo de chegarmos todos juntos a Fátima no dia 12 o que aconteceu por volta das 19.00 horas.

Na capela do Seminário de Santarém, ás 6 da manhã assistindo a missa ministrada pelo padre José Cruz que nos fêz essa surpresa e pelo Padre Rui pároco de Arranhó que nos acompanhou por todo o percurso

Este foi um ano dedicado aos Sacerdotes e pelo caminho, na Quinta da Granja, a paroquia de Arruda na pessoa do Padre Daniel, foi receber o santo dos sacerdotes que vinha da paróquia de Alenquer.

Uma pequena pausa pelo caminho


Todo o grupo sempre em fila indiana

Para mim foi uma experiencia de agradecimento e ao mesmo tempo de espirito de entre-ajuda e companheirismo, e mais uma vez se me afirmou que algo superior nos move.

Tinhamos como lema "Saimos todos e chegámos todos a Fátima"

No caminho somos todos iguais, não existe idade, classe social, profissão...

Quando aparece uma montanha, o vento ou o frio, aparece para todos...

A Nossa Senhora de Fátima faz o caminho á nossa medida...

Confia... Vinde e Vede!

No primeiro dia de percurso chegamos todos (tanto homens como mulheres) quase de rastos ao Centro Social de Azambuja, eu quase não podia pôr os pés no chão,e o gemido era unisono e colectivo, mas mesmo assim cantamos rezamos fizemos de tudo para esquecer as dores e continuar a caminhar, pensei que no dia seguinte teria de desistir, mas após um banho, uma sopa, uma massagem ( tinhamos 3 enfermeiros, a Dolores,a Ana e o Hélio) com umas mãos abençoadas, na manhã do dia seguinte estavamos como novos.

No 2º dia partimos de Azambuja com destino a Santarem mas a minha perna direita pergou-me uma partida e só consegui ir até Valada, pois tive um derrame interno.

Com alguma tristeza, mas tomando o conselho dos enfermeiros que nos acompanhavam, daí fui de carro até ao Seminário de Santarém onde pernoitamos.

Fui medicada e após uma noite de repouso e dos incentivos da minha "amiga secreta" (a Elsa), uma mulher cheia de alegria e de fé, estava novamente pronta para continuar.

3º dia- Santarém até olhos de Água- consegui fazer quase todo o percurso, as enfermeiras só me aconselharam a parar um pouco e a retomar o grupo, depois de eles terem subido uma encosta muito ingreme, devido ao derrame na minha perna.

4º Dia -Já nada doía só contava a emoção de chegarmos todos juntos a Fátima e a cantar a nossa Senhora.

5º Dia- Paricipamos nas celebrações do santuario e fizemos um almoço de partilha com todos os familiares dos participantes na peregrinação, no fim do dia regressámos a casa .

Foi uma experiencia que numca mais vou esquecer e que se mais oportunidades surgirem vou querer repetir.

quarta-feira, março 31, 2010

Pirogravura

Caixa para os pacotes de chá
Guarda joias


outro guarda joias

Caixa com baralho de cartas

Para guardar os aneis
Estes foram alguns dos trabalhos que fiz para matar saudades desta técnica que aprendi com o mestre Gavino

terça-feira, fevereiro 23, 2010