quinta-feira, julho 22, 2010

As razões da minha longa ausência (1)

De dia 9 a 13 de Junho de 2010 fiz uma Peregrinação ao Santuário de Fátima, foi um percurso de cerca de 130 Km onde participou um grupo de cerca de 70 pessoas, que incluia o nosso guia de peregrino o Rodrigo, uma pessoa espectacular que fez com que o grupo se mantivesse sempre unido e com que não acontecessem acidentes pelo caminho, pois o percurso que percorremos foi o do Caminho do Tejo para Fátima, que embora um pouco doloroso nos retirou das estradas nacionais e logo de longe do transito que provocam tantos acidentes com peregrinos .
O grupo partiu no dia 9 da paróquia de Arranhó debaixo de uma chuvada intensa, vindo encontrar-se com os restantes em Arruda, daí partimos com o objectivo de chegarmos todos juntos a Fátima no dia 12 o que aconteceu por volta das 19.00 horas.

Na capela do Seminário de Santarém, ás 6 da manhã assistindo a missa ministrada pelo padre José Cruz que nos fêz essa surpresa e pelo Padre Rui pároco de Arranhó que nos acompanhou por todo o percurso

Este foi um ano dedicado aos Sacerdotes e pelo caminho, na Quinta da Granja, a paroquia de Arruda na pessoa do Padre Daniel, foi receber o santo dos sacerdotes que vinha da paróquia de Alenquer.

Uma pequena pausa pelo caminho


Todo o grupo sempre em fila indiana

Para mim foi uma experiencia de agradecimento e ao mesmo tempo de espirito de entre-ajuda e companheirismo, e mais uma vez se me afirmou que algo superior nos move.

Tinhamos como lema "Saimos todos e chegámos todos a Fátima"

No caminho somos todos iguais, não existe idade, classe social, profissão...

Quando aparece uma montanha, o vento ou o frio, aparece para todos...

A Nossa Senhora de Fátima faz o caminho á nossa medida...

Confia... Vinde e Vede!

No primeiro dia de percurso chegamos todos (tanto homens como mulheres) quase de rastos ao Centro Social de Azambuja, eu quase não podia pôr os pés no chão,e o gemido era unisono e colectivo, mas mesmo assim cantamos rezamos fizemos de tudo para esquecer as dores e continuar a caminhar, pensei que no dia seguinte teria de desistir, mas após um banho, uma sopa, uma massagem ( tinhamos 3 enfermeiros, a Dolores,a Ana e o Hélio) com umas mãos abençoadas, na manhã do dia seguinte estavamos como novos.

No 2º dia partimos de Azambuja com destino a Santarem mas a minha perna direita pergou-me uma partida e só consegui ir até Valada, pois tive um derrame interno.

Com alguma tristeza, mas tomando o conselho dos enfermeiros que nos acompanhavam, daí fui de carro até ao Seminário de Santarém onde pernoitamos.

Fui medicada e após uma noite de repouso e dos incentivos da minha "amiga secreta" (a Elsa), uma mulher cheia de alegria e de fé, estava novamente pronta para continuar.

3º dia- Santarém até olhos de Água- consegui fazer quase todo o percurso, as enfermeiras só me aconselharam a parar um pouco e a retomar o grupo, depois de eles terem subido uma encosta muito ingreme, devido ao derrame na minha perna.

4º Dia -Já nada doía só contava a emoção de chegarmos todos juntos a Fátima e a cantar a nossa Senhora.

5º Dia- Paricipamos nas celebrações do santuario e fizemos um almoço de partilha com todos os familiares dos participantes na peregrinação, no fim do dia regressámos a casa .

Foi uma experiencia que numca mais vou esquecer e que se mais oportunidades surgirem vou querer repetir.

2 comentários:

ki11 disse...

Finalmente encontro algo sobre a peregrinação.
Se não for abuso, vou "partilhar" o texto e as fotos.
(não será abuso, se nos próximos dois dias, não encontrar oposição do detentor do (c) ;)

Clariarte disse...

O KI11 pode identificar-se sff.